ENDOCRINOLOGIA RELEVANTE AJUDA MUITO O ESPECIALISTA

ESTEATOSE HEPÁTICA É GRAVE

11 de abril de 2014

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: HORMÔNIO DE CRESCIMENTO, HGH, SOMATOTROFINA OU COMPOSTO 191 (191 – AMINOÁCIDOS), SUA INFLUENCIA NA COGNIÇÃO


(COGNIÇÃO É O ATO OU PROCESSO DE CONHECER, QUE ENVOLVE ATENÇÃO, PERCEPÇÃO, MEMÓRIA, RACIOCÍNIO, JUÍZO, IMAGINAÇÃO, PENSAMENTO E LINGUAGEM, A PALAVRA TEM ORIGEM NOS ESCRITOS DE PLATÃO E ARISTÓTELES.)DESDE A FASE NEO NATAL, INFANTIL, JUVENIL, ADOLESCÊNCIA E ADULTA, A ARTE DE CONTROLAR REAÇÕES E SER UMA PESSOA EFICAZ, É CLARO NESTE CASO NA SEQUENCIA DA VIDA, MAS COMEÇA NA FASE INTRA ÚTERO.


Os aspectos biopsíquicos sociais, são fatores de extrema influencia nos seres humanos, podendo quando agregado em sua melhor eficiência genética, produzindo todas as substancias elementares como o HGH – hormônio de crescimento, somatotrofina, e outros hormônios  dar-lhes uma vantagem significativa em se comparando aos indivíduos com deficiência desta substância desde sua formação embrionária. Por isso o objetivo é avaliar os efeitos terapêuticos importantes positivos e os aspectos psicossociais do tratamento de reposição do hormônio do crescimento (GH) de forma a avaliar a extensão de sua validade. Para isso fizemos um paralelo entre a facilidade atual da execução desse tratamento e a sua necessidadeFoi observado que o HGH – hormônio de crescimento ou somatotrofina está diretamente envolvida com a existência de um padrão socialmente valorizado e discriminante quanto ao fenótipo (O fenótipo são as características observáveis ou caracteres de um organismo como, por exemplo: morfologia, desenvolvimento, propriedades bioquímicas ou fisiológicas e comportamento. O fenótipo resulta da expressão dos genes do organismo, da influência de fatores ambientais e da possível interação entre os dois.) da pessoa, mesmo quando os pacientes são saudáveis. Pessoas de estatura baixa, da considerada ideal, mesmo sem nenhuma deficiência, buscam tratamento com esse Hormônio HGH – hormônio de crescimento ou somatotrofina, por medo de sofrerem algum estigma.
Com isso, há uma maior incidência de expectativa e frustração dos indivíduos em relação à sua própria altura e ao tratamento ser eficiente, o qual nem sempre resulta no esperado, dependendo das variantes avaliados pelo endocrinologista ou neuroendocrinologista e a acertividade dos detalhes comprometidos. Jamais devemos nos esquecer que dificilmente uma deficiência do HGH – hormônio de crescimento ou somatotrofina, não venha acompanhado de outras deficiências, como por exemplo o hormônio produzido pela tireoide, que tem a função relevante de distribuir através do metabolismo adequado, praticamente todos os hormônios significantes para os seres humanos também. O hormônio do crescimento, somatotrofina ou GH ( "Growth Hormone" ) é uma proteína e um hormônio sintetizado e secretado pela glândula hipófise anterior. Este hormônio estimula o crescimento e a reprodução celulares em humanos e outros animais vertebrados. Durante a fase de crescimento, sob ação deste hormônio, quase todas as células nos tecidos aumentam em volume e em número, propiciando um crescimento dos tecidos, dos órgãos e, consequentemente, o crescimento corporal. Portanto, o desenvolvimento aparentemente normal até determinadas fases, não significa que o ser humano terá a estatura desejada ou geneticamente semelhante dos seus ancestrais; nesta condição e agressivamente importante uma avaliação de sua produção adequada, bem como sua distribuição, pois crescimento não se recupera, só cresce a partir de correções e preconizações de normalidades metabólica (hormonais).

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) pode em caso de deficiencia do mesmo, vir acompanhado de deficiencias de outros hormonios importantes...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2.O hormonio de crescimento – HGH, em caso de deficiencia deve ser reposto precocemente...
http://geneticaatual.blogspot.com/

3. O HGH – hormonio de crescimento pode influenciar no desempenho escolar ...
http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
KS Alatzoglou, MT Dattani 
Nat Rev Endocrinol (Comentários de Endocrinologia da Natureza). 
Vol 6 Edição: 10 Pág:562-76 10/2010.
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010.







Contato:
Fones:  55(11) 5087-4404 ou 96197-0305 
Nextel: 55(11) 7717-1257      
ID:111*101625 
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122 
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002 
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com 
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com 
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicascaio.com.br
www.crescimentoinfoco.com
www.obesidadeinfoco.com.br
http://drcaiojr.site.med.br
http://dracaio.site.med.br


Joao Santos Caio Jr
http://google.com/+JoaoSantosCaioJr

Video
http://youtu.be/woonaiFJQwY


Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17


Seguir no Google Buzz


29 de junho de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: ENTRE AS DEFICIÊNCIAS QUE SÃO ENCONTRADAS NO CRESCIMENTO DE CRIANÇAS, JUVENIS E ADOLESCENTES COM IMPLICAÇÕES CLINICAS IMPORTANTES,


ESTÃO AS MUTAÇÕES GENÉTICAS DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-HGH EM PACIENTES COM DEFICIÊNCIA OU NÃO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO-HGH OU SOMATOTROFINA, O QUE COLOCA A REPOSIÇÃO DESTA SUBSTANCIA COMO A MELHOR ALTERNATIVA, LOGICAMENTE COM ASSOCIAÇÕES DE EVENTUAIS OUTRAS SUBSTANCIAS PADRÃO IDEAL E LEGAL COMO SUBSTÂNCIA PARA EQUACIONAR ESSAS ALTERAÇÕES COMPLEXAS.


Um dos motivos que são regras e conselhos sugerido pelos clínicos, cientistas e pesquisadores, com o objetivo de evitar riscos de baixa estatura, que serão irreversíveis em determinada fase de crianças e adolescentes, é a utilização do hormônio de crescimento ou somatotrofina quando o desenvolvimento das crianças estão abaixo do razoável, levando em consideração todos os detalhes referentes ao estilo de vida e outros fatores externos, mesmo em crianças saudáveis, visto que este estado de coisas tem tempo para iniciar e para terminar irremediavelmente, e não devemos jogar com a sorte quando se trata de seres humanos, principalmente bem orientados e de forma rigorosa de controle,com efeitos colaterais despressiveis. A deficiência isolada do HGH-HORMONIO DE CRESCIMENTO, SOMSTOTROFIANA – STH OU COMPLEXO – 191, esta entre as deficiências deste hormonio mais frequentes na raça humana, pois a deficiência do hormônio hipofisário (hormônio de crescimento produzido pela glândula hipófise localizada no sistema nervoso central) mais comum, desta substância que interfere em diversas áreas e pode resultar de causas congênitas ou adquiridas, embora a maioria dos casos não é de fácil identificação (etiologia).
São conhecidos genes envolvidos na causa (etiologia) genética da deficiência isolada do hormônio de crescimento, incluem os que codificam o hormônio do crescimento (GH1), o crescimento do hormônio liberador de receptores hormonais (GHRHR) e (SOX3) fatores de transcrição ou de comando, das ações que envolve todo os mecanismos que farão com que a eficiência normal do hormônio tenha seu estado de eficiência dentro dos padrões orgânicos esperados. No entanto, mutações são identificadas em um percentual relativamente pequeno de pacientes, o que sugere que outros fatores ainda podem ser avaliação para melhor identificação, que são os outros fatores genéticos que estão envolvidos.
Entre os fatores conhecidos, as mutações em um par de genes, sendo um dominante e outro não dominante no hormônio de crescimento-GH (heterozigoto no GH1) permanecem como a causa mais freqüente de deficiência isolada do hormônio do crescimento. A identificação de mutações tem implicações clínicas para o tratamento de pacientes com esta condição, como indivíduos com (heterozigoto GH1; Cada indivíduo possui dois alelos (Um alelo é cada uma das várias formas alternativas do mesmo gene) de cada gene, sendo que cada alelo fica em um dos dois cromossomos homólogos(paralelos). Quando o indivíduo possui dois alelos iguais do mesmo gene, diz-se que este indivíduo é homozigoto, e quando o indivíduo possui dois alelos diferentes do mesmo gene, diz-se que este indivíduo é heterozigoto) mutações no fenótipo ( O fenótipo, em termos simplistas, é a parte visível do genótipo, porque ao fenótipo de uns olhos castanhos corresponde sempre o genótipo relativo à cor dos olhos), variam e podem, em alguns casos, desenvolver adicionais deficiências de hormônio do crescimento. Ao Longo da Vida acompanhamento desses pacientes é, portanto, recomendado. Novos estudos envolvendo a etiologia genética da deficiência isolada do hormônio do crescimento vai ajudar a elucidar os mecanismos envolvidos no controle do crescimento e pode influenciar futuras opções de tratamento. Avanços na farmacogenômica (substancias para tratamento genético), poderá otimizar o tratamento da deficiência isolada do hormônio do crescimento e outras condições associadas com baixa estatura, como o hipotireoidismo subclínico  para os quais o hormônio do crescimento humano recombinante é uma terapia ouro e licenciada.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologista – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.O hormônio do crescimento (somatotrofina – HGH) produzido pelo próprio organismo pode apresentar falhas em crianças, juvenil, ou adolescentes?
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2.O hormônio de crescimento – HGH, tem implicações clinicas quando apresenta defeitos na formação genética do ser humano?
http://geneticaatual.blogspot.com/

3.A produção do hormônio de crescimento (somatotrofina – HGH) é maior na fase intra-útero e declina até a melhor idade de forma significativa?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
KS Alatzoglou, MT Dattani
Nat Rev Endocrinol (Comentários de Endocrinologia da Natureza).
Vol 6 Edição: 10 Pág:562-76 10/2010.
Ralph Decker, Kerstin Albertsson Wikland; Kriström Berit; Nierop FM Andreas; Jan Gustafsson; Bosaeus Ingvar; Fors Hans; Hochberg Ze'ev; Dahlgren Jovanna Publicado em: 2010/11/18; Clin Endocrinol. 2010, 73 (3) :346-534. © Blackwell Publishing 2010.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257 
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br

Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17

Seguir no Google Buzz


15 de junho de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: A PARTIR DA DESCOBERTA DO HGH – HORMÔNIO DE CRESCIMENTO,


SOMATOTROPIC HORMONE 1909 POR ACHENER EM VIENA (ÁUSTRIA), UTILIZANDO EXTRATO HIPOFISÁRIO, SOMENTE  NA DÉCADA DE 1980 OCORREU UMA REVOLUÇÃO DRAMÁTICA COM O ADVENTO DO HORMÔNIO DE CRESCIMENTO POR DNA – RECOMBINANTE, EFETUADO POR ENGENHARIA GENÉTICA, E NÔS PERMITIU AVANÇAR SIGNIFICATIVAMENTE NA TERAPÊUTICA DA DEFICIÊNCIA DO CRESCIMENTO E DESCOBRIRMOS DIVERSOS MECANISMOS QUE MUDOU A VIDA DO ADULTO.


O hormônio de crescimento –HGH, é um hormônio peptídico ( Os peptídeos são resultantes do processamento de proteínas e podem possuir na sua constituição 2 ou mais aminoácidos), e é secretado pela porção anterior da glândula pituitária, que fica no sistema nervoso central, nosso computador.O Hormônio de crescimento é o mais abundante e mais bioativo forma de HGH, é um polipeptídio composto por 191 aminoácidos, e tem uma peso molecular de 22 k Da,( unidade de massa atômica unificada (símbolo: u ) ou Dalton (símbolo: Da ) é uma unidade que é usada para indicar a massa em uma escala atômica ou molecular), e está codificada no gene do HGH, localizada no cromossoma 17. O HGH no figado estimula a produção do fator de crescimento insulínico (IGF-1) que desencadeia outras formas de proteínas.
O termo "genética" é vulgarmente utilizado para denominar o processo de engenharia genética, em que o DNA de um organismo é modificado para se obter uma utilidade prática, Engenharia genética e modificação genética são termos para o processo de manipulação dos genes num organismo, a partir deste momento a engenharia genética passou a cortar ou modificar as moléculas de DNA, utilizando enzimas específicas. As ligases, enzimas que agem para unir a cadeia fragmentada começaram a ser descobertas e sintetizadas para manipulação genética. Embora o Brasil não domine totalmente esta tecnologia de fabricação deste hormônio de crescimento - HGH, a procedência destes produtos de primeira linha quando efetuado por DNA – recombinante, a sua aplicação em crescimento infantil, juvenil ou adolescente quando indicado, provocou uma transformação terapêutica, absolutamente inigualável em uma serie de hormônios que nesta área provavelmente tinha sido um dos maiores passos na ajuda dos seres humanos que necessitavam desta substancia, através de sua complementação.
Apesar de sua complexidade, o sucesso foi tão intenso que quando bem indicado, não é descrito nenhum efeito significativo em pesquisas. Além disso nesses últimos anos com o seu advento, param a ser observados outros benefícios importantes em adultos, que veio equacionar problemas até então insolúveis. Uma pergunta corriqueira entre pais e pacientes que utilizam esta terapêutica, é a possibilidade de evolução para todas as doenças com crescimento desproporcional para mais: este fator só é possível ocorrer em tumores com aumento de secreção da glândula pineal, e representa a secreção em torno de 1.000 vezes mais do que o produzido por um individuo normal, isto é impossível com doses terapêuticas, e só seria possível a principio com doenças pré existentes geneticamente desde a faze intra útero que é detectável diversos trabalhos concluíram que o desenvolvimento de neoplasias por utilização de HGH, ocorre em mesmas condições, e obvio, na vigência de qualquer doença básica, não existe nenhuma terapêutica a ser incluída a não ser após a cura desta doença, e então terá indicação de sua aplicação.
Existem doenças que podem ser desenvolvidas por ausência de hormônio de crescimento, mesmo em fase adulta, por não desencadeamento das células embrionarias como no leiomiossarcoma, doença séria, entretanto isto é um alerta para que as pessoas não se auto mediquem o que é muito comum em academias de ginasticas, é claro que não por aconselhamento profissional. Mas nunca se esqueça que somente o endocrinologista e neuroendocrinologista pode indicar e orientar a terapêutica com hormônio de crescimento.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930


Como Saber Mais:
1.O hormonio de crescimento HGH - por DNA Recombinante deve ser obrigatóriamente indicado por Endocrinologista ou Neuroendocrinologista ou pode ser tomado por vontade própria?
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2. A técnica de fabricação do HGH por DNA – Recombinante, efetuado através da engenharia genética pode ser utilizado via oral?
http://crescermais2.blogspot.com

3. O HGH – hormônio de crescimento quando bem indicado traz bons resultados?
http://metabolismocontrolado.blogspot.com



AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO 
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Stephen Kemp, MD, PhD, Professor do Departamento de Pediatria, Setor de Endocrinologia Pediátrica da Universidade de Arkansas e Arkansas Children's Hospital. Editores: Arthur Chausmer B, MD, PhD, FACP, FACE, FACN, CNS, professor da pesquisa da filial, Bioinformática e Biologia Computacional Programa, Faculdade de Ciências Computacionais; C, Principal / A Informática, LLC; Francisco Talavera, PharmD, PhD, Senior Farmácia Editor, eMedicine; T George Griffing, MD, Diretor da Divisão de medicina interna geral, professor do Departamento de Medicina Interna, St Louis University.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/


Site Van Der Häägen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br



Google Maps:
http://maps.google.com.br/maps/place?cid=5099901339000351730&q=Van+Der+Haagen+Brasil&hl=pt&sll=-23.578256,-46.645653&sspn=0.005074,0.009645&ie=UTF8&ll=-23.575591,-46.650481&spn=0,0&t=h&z=17
 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License
Seguir no Google Buzz


17 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: É DE GRANDE IMPORTÂNCIA NA REPOSIÇÃO HORMONAL DE HGH – HORMÔNIO DE CRESCIMENTO,



QUE A AVERIGUAÇÃO DOS HORMÔNIOS SEXUAIS ESTEJA CORRETA EM SEUS VALORES PADRÃO.  NO CASO DE CRESCIMENTO ESTATURAL  EM CRIANÇAS E INFANTO JUVENIL, NECESSITAMOS  QUE  AO AVALIAR OS HORMÔNIOS DESSAS CRIANÇAS EM DESENVOLVIMENTO, PARA PODERMOS OTIMIZAR O PRÉ PROGRAMADO GENETICAMENTE ,PRINCIPALMENTE EM CRIANÇAS DO SEXO FEMININO, DEVEMOS CORRIGI-LOS, POIS ESSES HORMÔNIOS SEXUAIS INFLUENCIAM MUITO NO RESULTADO POSITIVO.


O HGH- Hormônio de crescimento regula o desenvolvimento orgânico e o crescimento estatural do ser humano, desde a fase intra-útero até a composição corporal de todo o nosso organismo, no caso das crianças  do sexo feminino merece uma maior atenção devido o crescimento ser linear, e qualquer hormônio incorreto em sua quantificação, desencadeia  um efeito dominó, por meio de um processo complexo que combina ações de uma substância química que estimula uma célula para começar a divisão celular (mitogênicas) e metabólicas, que utilizam mecanismos dependentes e independentes de (IGF-1) que é uma proteína de fator de crescimento que atua regulando o crescimento das células musculares em conjunto com uma substância reguladora deste fator. O fígado tem papel importante nesse processo metabólico, pois é um órgão-alvo na ação do HGH – hormônio de crescimento, responsável pelos níveis da circulação de IGF-1 e também órgão-alvo dos hormônios sexuais. Os estrógenos são responsáveis pelo desenvolvimento sexual secundário e têm papel fundamental na função reprodutiva feminina. Existe relação estreita entre os estrógenos e o HGH – hormônio de crescimento na regulação do crescimento e do desenvolvimento na puberdade. A interação na regulação dos estrógenos sobre o HGH – hormônio de crescimento pode ocorrer em vários níveis, como secreção, depuração excretada em quantidades constantes (clearance) e ação. A maioria dos estudos aborda os efeitos estrogenicos na secreção do HGH – hormônio de crescimento em nível hipotalâmico (tendo como função regulando determinados processos metabólicos e outras atividades autônomas do sistema nervoso central
O hipotálamo liga o sistema nervoso ao sistema endócrino sintetizando a secreção de neuro hormônios (também chamados de "liberadores de hormônios") sendo necessário no controle da secreção de hormônios da glândula pituitária e hipofisário (a hipófise é uma glândula que produz numerosos e importantes hormônios, por isso antigamente era reconhecida como glândula-mestra do sistema nervoso. Hoje se sabe que grande parte das funções dessa glândula são reguladas pelo hipotálamo). Todavia, existem fortes evidências de que os estrógenos modulam a ação do HGH – Hormônio de crescimento, independente de sua secreção, por meio de mecanismos hepáticos (fígado) . Essas observações advêm do fato de que os estrógenos administrados pela via oral levam à perda na ação metabólica do HGH –Hormônio de crescimento e de que os estrógenos influenciam a resposta da terapia com HGH em adultos dependendo do tipo de estrógeno e da via de administração. Em mulheres pós-menopáusicas, tanto os estrógenos endógenos (os agentes hormonais endógenos referem-se à interação interna do organismo), em quanto os exógenos (os agentes hormonais exógenos referem-se à interação externa), exercem marcada influência sobre o eixo HGH/IGF-1. Ho e cols. demonstraram que a secreção espontânea de HGH – hormônios do crescimento e os níveis séricos de IGF-1(que é uma proteína de fator de crescimento que atua regulando o crescimento das células musculares em conjunto com uma substância reguladora deste fator), são inferiores em mulheres pós-menopáusicas quando comparadas às pré-menopáusicas e que estes hormônios correlacionam-se positivamente com os níveis de estradiol livre (hormônio da mulher produzido pelo próprio organismo).
O HGH circula no plasma ligado à proteína ligadora do hormônio de crescimento (HGHBP) É a proteína transportadora do hormônio do crescimento. É codificada pelo gene que codifica receptor do HGH – Hormônio de crescimento, sendo o fígado a maior fonte dessa proteína ligadora. A GHBP (ligadora e transportadora do HGH) altera a distribuição e a farmacocinética (é o caminho que o medicamento faz no organismo. Não se trata do estudo do seu mecanismo de ação, mas sim as etapas que a droga sofre desde a administração até a excreção, que são: absorção, distribuição, bio -transformação e excreção) do HGH – Hormônio de crescimento e parece modular a ação deste. Portanto, nosso organismo não aceita equívocos, todos os fatores tem fundamento genético, hormonal adequado para seres humanos, receptores específicos para quaisquer substâncias orgânicas, e cada substância  tem uma função específica importante, nem sempre unica, que em caso de mal aplicada, causa efeitos indesejáveis, como é extremamente comum e errôneo fazer reposição hormonal em pessoas com deficiência destes hormônios, via oral, apesar de todos os trabalhos e experiências  científicas e clínicas.

AUTORES PROSPECIVOS

Dr João Santos Caio Jr
Endocrinologista Neuroendocrinologia
CRM:20611

Dra Henriqueta Verlangieri Caio
Endocrinologista Medicina Interna
CRM:28930

Como Saber Mais:
1. O HGH- Hormônio de crescimento regula o desenvolvimento orgânico e o crescimento estatural do ser humano, desde a fase intra-útero?
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2. O hipotálamo liga o sistema nervoso ao sistema endócrino sintetizando a secreção de neuro hormônios (também chamados de "liberadores de hormônios")?
http://crescermais2.blogspot.com
 

3. O estrógeno irregular durante o desenvolvimento infanto juvenil agrava metabolicamente o HGH-Hormônio de crescimento? 
http://metabolismocontrolado.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
Lamberts SW, Herder WW, van der Lely AJ. Pituitary insufficiency. Lancet. 1998;352:127-34, Van Aken MO, Lamberts SW. Diagnosis and treatment of hypopituitarism: an update, Pituitary. 2005;8(3-4):183-91, Abboud CF. Laboratory diagnosis of hypopituitarism. Mayo Clin Proc. 1986;61:35-48, Bates AS, Van't Hoff W, Jones PJ, Clayton RN. The effect of hypopituitarism on life expectancy. J Clin Endocrinol Metab. 1996;81(3):1169-72, Ascoli P, Cavagnini F. Hypopituitarism. Pituitary. 2006;9(4): 335-42, Yen SS, Martin PL, Burnier AM, Czekala NM, Greaney MO Jr., Callantine MR. Circulating estradiol, estrone and gonadotropin levels following the administration of orally active 17beta-estradiol in postmenopausal women. J Clin Endocrinol Metab. 1975;40(3):518-21, Stevenson JC, Crook D, Godsland IF. Influence of age and menopause on serum lipids and lipoproteins in healthy women. Atherosclerosis. 1993;98(1):83-90, Walsh BW, Schiff I, Rosner B, Greenberg L, Ravnikar V, Sacks FM. Effects of postmenopausal estrogen replacement on the concentrations and metabolism of plasma lipoproteins. N Engl J Med. 1991;325(17):1196-204, The lipid research clinics coronary primary prevention trial results. II. The relationship of reduction in incidence of coronary heart disease to cholesterol lowering. JAMA. 1984;251(3): 365-74, Kannel WB. High-density lipoproteins: epidemiologic profile and risks of coronary artery disease. Am J Cardiol. 1983; 52(4):B9-12.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55 (11)7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com 
Seguir no Google Buzz


12 de abril de 2011

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: EFEITOS DE HORMÔNIO DE CRESCIMENTO E TERAPIA DE SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL EM MENINOS PRÉ-PÚBERES COM ATRASO CONSTITUCIONAL DO CRESCIMENTO.


EXISTEM BENEFÍCIOS NA SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA O CRESCIMENTO?


Aqui, nosso objetivo foi fazer uma avaliação se suplementação nutricional aumenta as ações anabolizantes do hormônio do crescimento (GH), em meninos com atraso constitucional do crescimento e maturidade, devido ao déficit de hormônio de crescimento (GH). Fez-se uma avaliação de meninos pré-puberes misturados aleatoriamente que foram observados durante 6 meses sendo que metade deles fez uso de suplementação nutricional diária, e o restante não, seguido de tratamento com GH diário adicional em todos por mais 12 meses
Realizou-se um ambiente controlado, randomizado em um centro de investigação clínica ambulatorial. Foram realizados testes e análises de medidas repetidas vezes da variação em relação consumo de energia, o gasto energético total , o crescimento, os hormônios e os marcadores de nutrição.O armazenamento de gordura aumentou nos seis primeiros meses dentro do grupo que fez uso de suplementação nutricional, mas no grupo que não fez uso desta suplementação nutricional não houve aumento do armazenamento de gordura, e as mudanças da estatura não mostraram variações durante estes 6 primeiros meses nos 2 grupos. 
Após a introdução do hormônio de crescimento (GH), que se deu a partir do 7º mês, houve um menor armazenamento de gordura no grupo em uso de suplementação nutricional e aumento da estatura com uso de hormônio de crescimento (GH) nos 12 meses subsequentes, nos 2 grupos. A altura, o peso, a massa magra corporal, os hormônios e os marcadores de nutrição, se mantiveram semelhantes comparativamente em ambos os grupos em 18 meses. Meninos pré-púberes com deficiência de hormônio de crescimento (GH) e somente com suplementação nutricional, não apresentam benefícios quanto ao crescimento, só vão apresentar resultados positivos quando iniciam reposição de hormônio de crescimento (GH), assim como os outros que não fizeram uso de suplementação nutricional.

AUTORES PROSPECTIVOS
Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930 

Como Saber Mais:
1. O crescimento de um menino pré-púbere com deficiência de hormônio de crescimento (GH) sofre influência de suplementação nutricional...
http://crescersim.blogspot.com 


2. Os meninos pré-púberes com deficiência de hormônio de crescimento (GH) aumentam a gordura corporal com suplementação nutricional sem reposição de GH...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com


3. Se os meninos com deficiência de hormônio de crescimento (GH) fizerem uso de hormônio de crescimento (GH) sem usar suplemento nutricional crescem (GH)...
http://crescimentodeficiencia.blogspot.com


AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.

Referências Bibliográficas:
Joan C. Han , MD; Ligeia Damaso , MSN, ARNP; Susan Welch , MSN, ARNP; Prabhakaran Balagopal , PhD; Jobayer Hossain , PhD; Mauras Nelly , MD.
Parte inferior do formulário
Recebido 16 março de 2010 , recebido na forma revisada 22 de julho de 2010 , aceito 03 setembro de 2010. publicados on-line 21 de outubro de 2010.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com

22 de dezembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA – NEUROENDOCRINOLOGIA: O COMPORTAMENTO ORGÂNICO DE PACIENTES QUE NA INFÂNCIA APRESENTAVAM DEFICIÊNCIA DE HORMÔNIO DE CRESCIMENTO (HGH),


FIZERAM ESTA REPOSIÇÃO HORMONAL E AS CONSEQUÊNCIAS DE SE INTERROMPER AINDA NA INFÂNCIA OU NA TRANSIÇÃO PARA ADULTO A REPOSIÇÃO DE HGH- HORMÔNIO DE CRESCIMENTO COM O ADVENTO DA ENGENHARIA GENÉTICA CONFIGURANDO O DNA POR DNA RECOMBINANTE, ELIMINANDO O HORMÔNIO DE CRESCIMENTO HGH EXTRAÍDO DE HUMANOS (HIPÓFISE), LEVAVA A REJEIÇÃO QUANDO NÃO UTILIZA-SE ESTA TECNOLOGIA, QUE COMEÇOU NO FINAL DA DÉCADA DE 80.


Observamos que, pessoas que apresentavam deficiência de hormônio de crescimento (HGH) no início da infância e faziam reposição de hormônio do crescimento (HGH), muitas quando chegavam a estatura esperada interrompiam o tratamento. No entanto, muitos pacientes continuavam com a reposição do hormônio de crescimento (HGH) porque mesmo já tendo passado a fase de crescimento, ainda apresentavam deficiência de hormônio de crescimento (HGH) e esta reposição os beneficiava quanto a melhorar a qualidade de vida, a melhorar a composição corporal, a melhorar a densidade mineral óssea, evitando desta forma a osteoporose precoce e os riscos cardiovasculares, todos eles associados à deficiência de HGH hormônio de crescimento.
Já, os pacientes que interromperam a reposição de hormônio de crescimento, mas ainda apresentavam a deficiência de HGH, hormônio de crescimento, poderiam reiniciar o tratamento após novas avaliações clínico-laboratoriais-instrumentais, mas os pacientes que não se dispunham a isto, deveriam ser submetidos à observação constante e a longo prazo para evitar possíveis complicações adversas, tais como, redução da densidade mineral óssea, aumento do LDL-colesterol (mal-colesterol), diminuição do HDL-colesterol (bom-colesterol), aumento dos triglicérides e do risco de doenças cardiovasculares mas existem outros fatores práticos que são de extrema significância,principalmente durante a fase infanto juvenil, onde os coleguinhas são de uma honestidade perversa, ou seja o anglicismo passou a denominar esta situação de bullying, ou discriminão ou agressão discriminatória , que pode causar problemas graves para a criança ou juvenil, de ordem psicogênica , atitudes anti sociais, depressão e existe descrito na literatura até casos de suicídio, por serem baixinhos ou obesos. Nós como pais podemos minorar este problema extremamente grave.

AUTORES PROSPECTIVOS

Dr. João Santos Caio Jr. 
Endocrinologia – Neuroendocrinologista 
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio 
Endocrinologista – Medicina Interna 
CRM 28930

Como Saber Mais:
1.Quando a pessoa faz reposição de hormônio de crescimento na infância por deficiência deste, é importante continuar com a reposição até chegar a idade adulta...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com

2.A reposição do hormônio de crescimento (HGH)ajuda a melhorar o HDL-colesterol (bom-colesterol)...
http://colesteroltriglicerides.blogspot.com

3.Para uma melhor qualidade de vida é bom fazer reposição de hormônio de crescimento (HGH), quando se tem deficiência deste... 

http://deficienciahormonal.blogspot.com

AUTORIZADO O USO DOS DIREITOS AUTORAIS COM CITAÇÃO
DOS AUTORES PROSPECTIVOS ET REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA.


Referências Bibliográficas:
R Rapaport , Cook DM .
Divisão de Endocrinologia Pediátrica e Diabetes, Mount Sinai School of Medicine, Nova Iorque, Nova Iorque. International Journal of Obesity publicação em linha avançada 24 de novembro de 2009, doi: 10.1038/ijo.2009.241
C E Collins, Jane Watson T e Burrows
Faculdade de Ciências da Saúde, Faculdade de Saúde, da Universidade de Newcastle, Newcastle, New South Wales, Austrália
Chihara K , Y Kato , H Kohno , K Takano , T Tanaka , Teramoto A , A Shimatsu.







Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
e-mails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com

Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/

Site Van Der Haagen Brazil
www.vanderhaagenbrazil.com.br
www.clinicavanderhaagen.com.br


Google Maps:

19 de novembro de 2010

ENDOCRINOLOGIA - NEUROENDOCRINOLOGIA: HORMÔNIO DE CRESCIMENTO INFANTIL, JUVENIL, ADULTOS REPOSIÇÃO PARA QUEM TEM INDICAÇÃO, COM GRANDE BENEFÍCIO DE VIDA.

Até ao final da década de 80, o hormônio de crescimento praticamente só era usado por infantil e juvenil com o objetivo de crescer, assim mesmo devido os benefícios serem relativos, usava-se muitas alternativas com pouca eficiência. Com o adverto da ENGENHARIA GENÉTICA no final desta década(80), praticamente é considerada o principio da solução dos pacientes com advento de hormônio de crescimento HGH, que tinham indicação ou deficiência pela falta do HORMÔNIO DE CRESCIMENTO HGH por DNA RECOMBINANTE, até mesmo com dosagens aparentemente normais mas que se beneficiavam com sua utilização, por não estarem em sua estatura genéticamente possível ou mesmo por serem pequenos por ocasião da idade gestacional (PIG), e esta substância propiciou um imenso avanço para infantis,juvenil e adultos; com decorrer dos estudos, se descobriu muitas outras indicações importantes. Além da indicação clara para em hipopituitarismo( diminuição do HGH da glândula responsável por sua fabricação), infantil, juvenil acabava comprometendo o crescimento.

Cientistas , pesquisadores e clínicos. Passou a observar-se que poderia esta deficiência ocorrer também em adultos , mas claro, não afetando logicamente o crescimento após fechamento das cartilagens, mas outras áreas muito mais complexas e que a reposição do hormônio de crescimento HGH, também denominado SOMATOTROFINA, OU COMPLEXO 191(POR SER COMPOSTO POR 191 AMINOÁCIDOS), poderia aliviar ou equacionar outros problemas metabólicos de suma importância. Entretanto não se deve utilizar aleatoriamente uma substância muito especifica que deve necessariamente ser acompanhada por médicos especializados, Endocrinologistas, Neuroendocrinologistas.



Dr. João Santos Caio Jr.
Endocrinologia – Neuroendocrinologia
CRM 20611

Dra. Henriqueta V. Caio
Endocrinologia – Medicina Interna
CRM 28930

Como Saber Mais:
1. Como posso saber, se meus filhos ou filhas necessitam de correção com HGH hormônio de crescimento...
http://crescercriancasjuvenil.blogspot.com/


2. HGH – homônio de crescimento de humanos não poderiam ser indicados antes da década de 80...
http://crescersim.blogspot.com/

3. O HGH – hormônio de crescimento atual não troca gordura por musculatura...
http://obesidadecontrolada1.blogspot.com/



Referências Bibliográficas:
Growth Hormone in adults – Phiysiological and clinical aspects.
Juul & Jorgensen – National Universty Hospital, Copenhagen,Denmark 1999.











Contato:
Fones: 55(11) 5087-4404 ou 6197-0305
Nextel: 55(11) 7717-1257
ID:111*101625
Rua Estela, 515 - Bloco D - 12º andar - Conj 121/122
Paraiso - São Paulo - SP - Cep 04011-002
Emails: drcaio@vanderhaagenbrasil.com
drahenriqueta@vanderhaagenbrasil.com
vanderhaagen@vanderhaagenbrasil.com



Site Clinicas Caio
http://drcaiojr.site.med.br/
http://dracaio.site.med.br/